HISTÓRIA

 

Entre 10 e 12 de abril de 2014, foi realizado o 4º Congresso do Departamento de Imagem Cardiovascular da Sociedade Brasileira de Cardiologia, nas dependências do Hotel Bourbon, em Foz do Iguaçu, Paraná, Presidido pelo Dr. Silvio Henrique Barberato, de Curitiba. Uma grande equipe trabalhou intensamente para trazer aos 1020 inscritos um evento marcante na história de nosso Departamento. O local escolhido foi um capítulo à parte: a bela Foz do Iguaçu, conhecida internacionalmente pelas Cataratas do Iguaçu, Usina Hidrelétrica de Itaipu e outras atrações turísticas.

Diversas inovações aconteceram na programação científica. Além dos módulos tradicionais de Eco Adulto (aqui rebatizado de Eco News), Eco Clínico, Congênitas, Vascular e Imagem Cardiovascular, tivemos novidades, como um novo módulo dedicado ao Eco básico, oficinas práticas de Ecocardiografia com a chancela do DIC e uma sensacional sessão anátomo-ecocardiográfica-cirúrgica. Mais de 150 palestrantes nacionais e 15 convidados estrangeiros brilharam, incluindo Luigi Badano (Itália), Vera Rigolin (EUA), Meryl Cohen (EUA), Yan Topilsky (Israel), Stephen Underwood (Inglaterra), Jorge Lowenstein (Argentina), Natalie Marks (EUA), Vitor Guerra (EUA), Ricardo Ronderos (Argentina), Rodrigo Hernandez (Chile), Alfredo Prego (Uruguai) e Carlos Trias (Uruguai).

A programação social não foi menos interessante. Houve a volta triunfal do show “O Eco é o Limite!”, com a participação muito especial do comediante e mágico Gabriel Louchard. Outra novidade foi um stand para a inédita venda de artigos com o logo do DIC. Por fim, a festa do Congresso, realizada no espaço Papillon, foi celebrada com muita alegria e marcou pela animação, que persistiu até de madrugada!


Em 2013, o 3º Congresso de Departamento de Imagem Cardiovascular e o 25º Congresso Brasileiro de Ecocardiografia foram realizados no Enotel Resorts em Porto de Galinha – PE nos dias 18 a 20 de abril, presidido pelo Dr. Carlos Antonio da Mota Silveira. Foi um Congresso de três dias com os módulos Adulto, Pediátrico, Vascular e Imagem, onde foram discutidos avanços recentes no diagnóstico, prognóstico e suas implicações para a terapia. A programação cientifica foi primorosamente elaborada pela Comissão Cientifica e contou com a participação de convidados Internacionais Dr. Alfredo Prego Marzano (Uruguay), Benjamin Eidem (USA), Claudio Bussadori (Itália), Janine Arruda (USA), Jorge Lowenstein (Argentina), Juan Carlos Plana (USA), Osama I. Soliman (Holanda), Raymond Kym (USA), Ricardo Ronderos (Argentina, Richard Lorber (USA), Robert Lang (USA) e Vitor Coimbra Guerra (USA).

Os convidados nacionais totalizaram 158 de todos os Estados da Federação. Este Congresso contou com a participação de 1100 Congressistas do e foram apresentados 100 trabalhos nas seguintes formas; Pôster Moderado, Pôster tradicional e Temas Livres Orais. A tradicional festa de confraternização ocorreu no Restaurante Itaóca à beira mar e contou com aproximadamente 1000 convidados, que desfrutaram de um farto jantar, embalados por musica e dança até a madrugada.

No ano de 2012, o Departamento de Imagem Cardiovascular (DIC) realizou no Hotel Transamérica em São Paulo nos dias 08 a 10 de março o 2º CONGRESSO DO Departamento de Imagem Cardiovascular, o 24º Congresso Brasileiro de Ecocardiografia e XVII World Congress of Echocardiography And Techniques presidido pelo Dr. Wilson Mathias Júnior. Foi um Congresso de três dias com intensa atividade acadêmica no campo da ecocardiografia e da imagem cardiovascular, onde foram discutidos vários aspectos da imagem cardiovascular, incluindo avanços recentes no diagnóstico, prognóstico e suas implicações para a terapia. Neste Congresso, no Módulo de Imagem Cardiovascular, os professores convidados discutiram o uso de métodos de imagem de forma integrada. O Módulo Clínico promoveu uma fusão completa entre clínicos e imagenologistas, assim como o Módulo Vascular trabalha de forma integrada com o módulo Eco Adulto e Módulo Clínico, em especial nas sessões que tratarem da doença coronariana. O módulo de Ecocardiografia Pediátrica abordou as inovações na área da ecocardiografia tridimensional, intra-operatória e fetal, entre outras.
A programação cientifica foi primorosamente elaborada pela Comissão Cientifica e contou com a participação de convidados ilustres, como por exemplo: Módulo Adulto, Dr. Navin C. Nanda, Thomas Marwick, Karsuhisa Ishil, Tomas Richard Porter e James D. Thomas. Do Módulo Cardiopatias Congênitas os Dr. Luc Mertens e Wayne Tworetzky. Do Módulo Imagem Cardiovascular os Dr. Leslie Shaw, João Lima e do Módulo Vascular o Dr. Ali Fawzi AbuRahma. Os convidados nacionais totalizaram 158 de todos os Estados da Federação.
Este Congresso contou com a participação de 1961 Congressistas do Brasil, América Latina e de diversos outros Países.
Foram apresentados 150 trabalhos nas seguintes formas; Pôster Moderado, Pôster tradicional e Temas Livres Orais.
A tradicional festa de confraternização ocorreu no Espaço Noah e contou com mais de 1000 convidados, que desfrutaram de um farto jantar, embalados por musica e dança até a madrugada.

No ano de 2011, o nosso Departamento de Imagem Cardiovascular (DIC) realizou em Brasília nos dias 31 de março, 01 e 02 de abril o I CONGRESSO DO DEPARTAMENTO DE IMAGEM CARDIOVASCULAR e o XXIII Congresso Brasileiro de Ecocardiografia presidido pelo Dr. Daniel França Vasconcelos. Foi o marco da inserção e integração entre a Ecocardiografia e as demais áreas da Imagem Cardiovascular. Durante o Congresso o DIC teve a honra de receber o VIII Congresso do ECOSIAC (Sociedade Interamericana de Cardiologia) organizado pelo Dr. Gustavo Restrepo da Colômbia. Também a área de exposição dos patrocinadores foi justamente batizada de 23° Feira Nacional de Tecnologia em Imagem Cardiovascular, já que foi a vigésima vez que ela aconteceu com a participação , nos estandes da principais marcas da ecocardiografia mundial. A programação científica foi primorosamente elaborada pela Comissão Científica e contou com a participação de convidados ilustres da imagem cardiovascular mundial. Pelo evento foram convidados 11 palestrantes estrangeiros entre eles o já citado Dr.Gustavo Restrepo (Colômbia), Gregory Moneta (EUA), Jeffrey Smallhorn (Canadá), Jorge Lowenstein (Argentina), Patricia Thorpe (EUA), Philipe Pibarot (Canadá), Quirino Ciampi (Itália), Roberto Lang (EUA), Salvador Borges Neto (EUA), Theodore Abraham (EUA) e Vitor Coimbra Guerra (EUA), além de outros dezoito palestrantes da America Latina que contribuíram para a programação do VIII Congresso do ECOSIAC. No total foram 29 palestrantes estrangeiros além de 158 convidados nacionais, que contribuíram para a composição de uma programação científica inovadora, que atraiu mais de 1100 congressistas do Brasil e de toda América Latina para o Centro de Convenções do Royal Tulip à beira do Lago Paranoá.

Na programação científica foi a oportunidade de integrar, pela primeira vez, temas que abordassem as diversas áreas da imagem cardiovascular, como a medicina nuclear, a tomografia computadorizada e a ressonância magnética. Forma realizadas sessões interativas e de casos clínicos com a participação direta da plateia com vários convidados nacionais e internacionais. Aconteceu o encontro das “Lendas da Ecocardiografia”, com a participação em uma só mesa de vários ícones da ecocardiografia nacional e mundial. Foi introduzida a forma de apresentação do “Pôster Moderado” além da apresentação oral e em mural convencionais. No total foram mais de 120 temas livres apresentados entre as diversas formas. Foi separada uma sala para discutir temas relacionados à Gestão da área de imagem cardiovascular com a participação de vários setores envolvidos como gestores, financiadores, CFM, ANVISA e área jurídica.

Foram realizadas diversas sessões de tutoriais organizadas pelas indústrias de equipamentos, com importante participação dos Congressistas. Como atividade lúdica dentro do evento foi criado o ECHOGAME, que misturou a brincadeira com a divulgação do conhecimento da imagem cardiovascular com a participação de aproximadamente 800 congressistas. Não menos lúdica foi a tradicional festa de confraternização ocorrida no Espaço Unique, que levou mais de 1000 congressistas, convidados e acompanhantes, que desfrutaram de um farto jantar, embalados por música e dança até a madrugada.

O evento de 2011 em Brasília ficou marcado pelo acontecimento do I Congresso do DIC após a sua criação, com a integração, de fato, entre á diversas áreas da imagem cardiovascular. A primeira vinda do Congresso do ECOSIAC ao Brasil e o batismo da Feira Nacional de Tecnologia em Imagem Cardiovascular. Também de destaque foi a formatação inovadora da programação científica.

O XXII Congresso Brasileiro de Ecocardiografia, II Simpósio de Imagem Cardiovascular do DIC e 17th Congress of ICDS (International Cardiac Doppler Society) foi realizado do dia 27 a 29 de maio de 2010 em Belo Horizonte, no Minas Centro. O congresso foi presidido pela Dra Claudia Maria Vilas Freire e contou com uma comissão organizadora local e nacional ampla e muito atuante. Apresentou um recorde de pré-inscritos, maior número de envio de temas livres (175) e também de inscrições para realização da prova de título de especialistas. No evento participaram 1265 congressistas e contou com a participação de vários convidados internacionais tais como, Catherine Otto, Geoffrey Stevenson, Gustavo Restrepo, Julius Gardin, Collete Veyrat, Leopoldo Pérez De Isla, Jan D’Hoog, Luc Mertens, Miguel Lovuolo, Natalie Marks, Patricia Pellicka e Vitor Coimbra Guerra.

As atividades foram distribuídas em duas salas simultâneas para ecocardiografia de adulto, uma sala para Congênita, uma sala para Vascular e duas salas para tutoriais. Os melhores temas livres receberam premiações do ICDS, o prêmio Jonas Talberg e três prêmios oferecidos pelo DIC.

Todos elogiaram muito a programação científica e social do congresso, principalmente as inovações de sessões e o apoio aos congressistas. Para a indústria foi também um grande sucesso de vendas e trocas de parcerias.

O coquetel de abertura foi animado pela Banda Sargent Pepper's com um repertório de músicas dos Beatles. A festa aos congressistas foi, pela primeira vez, temática (Cinema) e contou com a presença e animação de quase mil colegas.

Assim o XXII Congresso terminou com um saldo positivo em todos os pontos de vista: científico, social e econômico.

No período de 19 a 21 de março de 2009, ocorreu em Fortaleza, sob a presidência do Dr. José Sebastião de Abreu, o XXI Congresso Brasileiro de Ecocardiografia e o I Simpósio do recém criado Departamento de Imagem Cardiovascular (DIC). Nos eventos, compareceram 967 congressistas.

O prazo para que o evento fosse organizado e executado fora menor que o usual. Havia, sobretudo, receios decorrentes da crise financeira mundial vigente naquele período. Contudo, devido ao zelo e ao profissionalismo com os quais atuaram os membros do Depeco-DIC, os desafios foram superados.

A Solenidade Oficial de Abertura foi conduzida pela Dra. Líllian Maria Lopes, que convidou para compor a mesa a Dra. Márcia Melo Barbosa, Presidente do Departamento de Ecocardiografia, o Dr. Antonio Carlos Chagas, Presidente da Sociedade Brasileira de Cardiologia, o Dr. José Sebastião de Abreu, Presidente do Congresso, o Dr. Fernando Pinheiro Ramos, Presidente da Comissão Científica, e o Dr. Cezário Antônio Martins Gomes, Presidente da Sociedade Cearense de Cardiologia. Foram homenageados, por suas relevantes contribuições à Ecocardiografia, o Dr. José Maria Del Castillo e o Dr. Carlos Eduardo T. de Oliveira Lima. Em seguida, houve a apresentação de agradável e aclamado show musical.

Na programação científica, abordaram-se desde os temas básicos aos recentes avanços da ecocardiografia. Foram inseridas transmissão ao vivo de terapia intervencionista, highlights das várias modalidades de imagem, sessão de perguntas que você gostaria de fazer, entre outras. Houve 123 convidados nacionais e sete internacionais. Os palestrantes estrangeiros foram: Dr. Antonios Gasparis, Dr. Gerald Marx, Dr. Jorge Lowenstein, Dr. Mario Garcia, Dr. Nicos Labrapoulos, Dr. Ricardo Rondeiros e Dr. Thomas Ryan. A falha da empresa aérea no dia do embarque impediu a vinda do Dr. Maurice Sarano.

Foi enviado um grande número de trabalhos (163), entretanto, foram realizadas algumas modificações no formato das apresentações por meio da sessão com os melhores temas livres orais (abrangendo todos os módulos) e da sessão com os melhores relatos de caso. A intenção, em relação ao julgamento dos pôsteres, era a de propiciar maior interatividade, portanto, em cada dia, buscou-se agrupá-los por assunto. O modo de seleção e julgamento do premio Jonas Talberg foi conservado.

A aprovação da criação do DIC permitiu-nos concretizar o primeiro simpósio deste Depar¬tamento, por meio do Módulo para o Clínico, o qual incluiu profissionais das áreas da ecocardiografia, da medicina nuclear, da tomografia computadorizada e da ressonância magnética. Dessa forma, conseguiu-se trazer o clínico ao Congresso.

As atividades foram concluídas com a descontração de O Eco é o Limite e com a premiação dos melhores trabalhos do Congresso. À noite, houve a animada e memorável festa de encerramento.

Em 2008, o XX Congresso Brasileiro de Ecocardiografia foi realizado na cidade do Rio de Janeiro, no dia 29 a 31 de maio, sob a Presidência do Dr. Luciano Herman Juaçaba Belém, no Hotel Intercontinental, com a participação de 1058 congressistas. Apesar de todas as dificuldades e incertezas que cercaram a sua realização pode ser considerado um sucesso. O Congresso foi realizado fora da sua habitual data em clima de confraternização e segurança. Os participantes vieram ao Rio de Janeiro e em sua maioria aprovaram as atividades científicas incluindo sessões inovadoras como “Faça Você Mesmo” e “Você é o Cirurgião”. O grande número de participantes presentes na última sessão do Congresso e na festa de encerramento atingiu um grau satisfação, já que a decisão da mudança da data tradicional foi muito controvertida.

As atividades sociais e alguns itens como o coquetel de abertura e “coffee break” tiveram seus custos reduzidos ante a possibilidade de um eventual prejuízo financeiro para o departamento. Diante desta situação a decisão da Diretoria e Comissão Organizadora, foi investir na qualidade científica do evento com a participação de 8 convidados internacionais, duas salas simultâneas para ecocardiografia de adulto, duas salas para tutoriais ( uma para as atividades mencionadas acima ) e uma sessão de correlação anatômica com a ecocardiografia em cardiopatias congênitas.

Do ponto de vista pessoal foi uma experiência inesquecível o convívio com as diversas comissões organizadoras (adulto, vascular e pediátrica) e os convidados na elaboração da programação.

Foram enviados 162 trabalhos, com premiação para os melhores Jonas Talberg, Tema Livre Modalidade Experimental, Tema Livre Modalidade Adulto, Tema Livre Modalidade Pediátrico, Tema Livre na Modalidade Vascular, Pôster 1º e 2º lugares.

Em 2007, o XIX Congresso Brasileiro de Ecocardiografia foi realizado em Florianópolis, no de 28 a 30 de abril, sob a presidência do Dr. Antônio Felipe Simão, no Centro de Convenções Centro-Sul, com a participação de 1045 congressistas. Este número surpreendeu a todos, pois foi um recorde fora do eixo Rio – S. Paulo – B. Horizonte, apesar da inesperada concorrência do congresso da Socesp que neste ano, diferentemente dos anos anteriores, marcou o seu congresso para a mesma data. Na abertura, o Dr. Antônio Felipe Simão prestou homenagem ao Dr. Jorge Alberto Magalhães Torreão (BA), falecido poucas semanas antes do Congresso, enaltecendo sua participação na ecocardiografia nacional. O presidente do Depeco, Dr. Jorge Assef , homenageou o Dr. Djair Brindeiro Filho pela contribuição prestada ao departamento e o Sr. Mábio Cardoso pelos serviços de apoio à secretaria, saudando a Dra. Márcia de Melo Barbosa, futura presidente do Depeco. A programação científica, bastante abrangente e atual, contou com a participação de 6 palestrantes internacionais e cerca de 100 convidados nacionais. Foram enviados 160 trabalhos, com premiação para os melhores tema livre adulto clínico, tema livre experimental, tema livre pediátrico, tema livre vascular, Prêmio Jonas Talberg e pôster. Na assembléia do departamento foi confirmada a cidade do Rio de Janeiro como sede do próximo congresso.

Em 2006, o XVIII Congresso Brasileiro de Ecocardiografia foi sediado em São Paulo, de 28 a 30 de abril, sob a presidência do Dr. Benedito Carlos Maciel. O evento, realizado no Hotel Meliá, contou com a participação de 1200 congressistas. A programação Científica contemplou a discussão aprofundada dos mais variados e modernos aspectos da técnica Doppler ecocardiográfica, incluindo a análise da inserção do método ecocardiográfico na prática clínica, comparativamente a outras tecnologias diagnósticas, considerando a perspectiva de clínico e cirurgiões que interagem cotidianamente com os resultados desses exames. Essa atividade representou também uma oportunidade para que esses profissionais discutissem o valor diagnóstico e prognóstico de diferentes métodos de imagem em Cardiologia. O evento, além da participação de renomados especialistas nacionais, contou com a presença de 9 convidados estrangeiros, nos diferentes módulos que o compunham: Adulto (Kevin Wei, Sherif Nagueh, Robert Lang, Peter S?gaard, Mani Vannan, Jorge Lowenstein), Pediátrico (Peter Frommelt e Achi Ludomirsky) e Vascular (Erica Mitchell). As atividades científicas incluíram também a apresentação e discussão de temas livres, selecionados de um total de 164 submetido e divididos para apresentação oral e na forma de pôsteres, bem como a discussão interativa de casos clínicos. O programa social contemplou atividades que proporcionaram momentos de descontração e a oportunidade para confraternização com amigos e colegas.

Em 2005, o XVII Congresso Brasileiro de Ecocardiografia ocorreu em Curitiba, de 28 a 30 de abril, sob a presidência do Dr. Cláudio L. Pereira da Cunha. O evento foi realizado nas modernas instalações do Estação Embratel Convention Center, onde estiveram presentes 1018 congressistas. Participaram 8 convidados estrangeiros: Drs. John Gorcsan III, Joseph Kisslo, Michael H. Picard, Thomas R. Porter, Rick Nishimura; Phil Bendick, Sérgio Salles Cunha e Ricardo Pignatelli; além de 136 convidados nacionais. Desenvolveram-se atividades práticas em 20 sessões Tutoriais para 80 participantes em cada uma. A participação da platéia foi estimulada nas sessões interativas, na apresentação de casos interessantes e nos colóquios. Sessões "Vapt-Vupt" permitiram rápida revisão de muitos assuntos. Houve 170 temas livres enviados, número recorde entre nossos congressos, os quais foram divididos em apresentação oral, murais e relatos de casos. As atividades sociais desenvolvidas completaram com sucesso a programação do congresso.

Em 2004, o XVI Congresso Brasileiro de Ecocardiografia ocorreu entre 29/04 a 01/05/2004 no Ouro Minas Palace Hotel, em Belo Horizonte, sob a Presidência do Dr. José Luiz Barros Pena, onde estiveram presentes cerca de 900 congressistas. A programação cientifica foi detalhadamente preparada com visão atualizada e abrangente da técnica ecocardiográfica, com os convidados estrangeiros (Dr.George R. Sutherland, Dr Gregory Moneta., Dr. Jeffrey F. Smallhorn, Dr. Maurice Enriquez -Sarano e Dr.Sanjiv Kaul ) e cerca de 123 convidados nacionais. Pela primeira vez houve uma atividade chamada "Tutorial", em que os especialistas ecocardiográficos deram dicas e demonstrações ao vivo com equipamentos e pacientes previamente selecionados. Na Assembléia geral ficou decidida a nova maneira de escolha do próximo congresso de 2007. A indexação da Revista Brasileira de Ecocardiografia, uma antiga aspiração do Depeco, foi concretizada em 2004, na gestão do presidente Dr. Carlos Eduardo Suaide Silva, tendo como editora responsável a Dra. Cláudia Gianini Monaco.

Em 2003, o XV Congresso Brasileiro de Ecocardiografia ocorreu entre 01 a 04/05/2003 na Pousada do Rio Quente, Goiânia, sob a Presidência do Dr. Luiz Rassi Júnior, prestigiando uma região até então não contemplada com este evento. Estiveram presente cerca de 640 congressistas. Foram discutidos temas com Eco tridimensional em tempo real e as novas modalidades de Dopper tecidual, abordados pelos convidados estrangeiros (Dr. W.Armstrong, Dr.N.Ammash, Dr. A.Ludormisky, Dr. L.Olson, Dr. Labropoulos, Dra. L.Sugeng e Dr. Carranza) e mais de 100 convidados nacionais. Além dos temas livres convencionais, procurou-se prestigiar a sessão de pôsteres comentados, com comissão e premiação especificas. Na Assembléia geral ficou decidida a seqüência dos próximos congressos: Belo Horizonte(2004), Curitiba(2005) e São Paulo(2006).

Em 2002, o XIV Congresso Brasileiro de Ecocardiografia foi realizado nos dias 28/04 a 01/05/2002 no Hotel Intercontinental na cidade do Rio de Janeiro e contou com a participação de 953 Congressistas, sob a Presidência do Dr. Caio Cesar Jorge Medeiros.

Em 2001 com praticamente 2 mil congressistas, foi XIII Congresso Brasileiro de Ecocardiografia, realizado em São Paulo, entre 28 de abril e 1º de maio. Este evento foi o maior já realizado pelo Departamento de Ecocardiografia da SBC, sob presidência do Dr. Jorge Assef. O destaque foi a inclusão de um Módulo Clínico, com participação de renomados clínicos e cirurgiões, atraindo o interesse do Cardiologista Clínico sobre as questões de ecocardiografia. A grande novidade foi a concorrida seção "Eco é o limite", uma agradável forma de unir entretenimento com conhecimento.

Em 2000, ocorreu o XII Congresso Brasileiro de Ecocardiografia, sediado em Recife nos dias 26 A 29 de abril, sob a Presidência do Dr. Roberto Pereira. O Dr. Djair Falcão Brindeiro Filho foi o Presidente da Comissão Cientifica. Apesar da distancia dos grandes centros, houve cerca de 800 participantes. Pela primeira vez foi outorgado o Prêmio Jonas Talberg e foram introduzidas as Miniquestões. Criação da Comissão Cientifica rotatória na Assembléia Geral, constituída pelos presidentes dos Congressos anteriores. Historicamente, Recife foi a cidade em que foi realizada a primeira reunião que inspirou a criação do Departamento de Ecocardiografia.

Em 1999, o XI Congresso Brasileiro de Ecocardiografia foi realizado nos dias 28/04 a 01/05/1999 no Hotel Ouro Minas Palace na cidade de Belo Horizonte e contou com a participação de 780 Congressistas, sob a Presidência do Dr. Helder Machado Paupério.

Em 1998, o X Congresso Brasileiro de Ecocardiografia foi realizado nos dias 23 a 25/04/1998 no Hotel Intercontinental na cidade do Rio de Janeiro sob Presidência do Dr. Fernando Santana Machado.

Em 1997 realizou-se o IX Congresso Brasileiro de Ecocardiografia, fora do eixo Rio - São Paulo - Belo Horizonte, ocorrido em Salvador presidido pelo Dr. Jorge Alberto Magalhães Torreão. O Departamento já contava na ocasião com mais de 1200 sócios. O maior destaque do Congresso foi a realização do I Consenso de Prolapso da Valva Mitral, com a participação de de convidados estrangeiros, além da interatividade da platéia.

Em 1996, o VIII Congresso Brasileiro de Ecocardiografia foi realizado na cidade de São Paulo, sob a presidência do Dr. Afonso Barbato. Durante o Congresso foi realizada eleição para a renovação da Diretoria, sendo escolhida a seguinte chapa, atualmente em gestão: Dr. Jorge Moll Filho(Presidente), Dr. Cláudio Pereira da Cunha (Vice-Presidente), Dr. José Maria Del Castillo (Secretário), Dr. Armando Cantisano (Tesoureiro) e Dras Vera Gimenes e Márcia Barbosa (Editora e Co-Editora da Revista de Eco). Entre os principais projetos da atual Diretoria podemos destacar a realização de uma Revista em Vídeo e a Indexação da Revista Brasileira de Ecocardiografia. O Simpósio Internacional foi realizado na cidade de Fortaleza, sob a Presidência do Dr. José Elói da Costa Filho.

Um importante passo dado durante do ano de 1995: a compra de um imóvel para servir de Sede Permanente do Departamento de Ecocardiografia. Durante o VII Congresso, houve entrega de Plaquetas às seguintes empresas de equipamentos que colaboraram com a aquisição do imóvel: Aloka-Berger, Ecovital-ATL, Cardioservice-Esaote e Hewlett-Packard. A sede Permanente do Departamento de Ecocardiografia foi inaugurada no dia 22 de julho com a presença dos membros da diretoria, representantes da AMB, presidentes de outros Departamentos da SBC, e reprentantes das firmas que colaboraram na sua aquisição.

Em 1995, foi realizado o VII Congresso Brasileiro de Ecocardiografia na cidade do Rio de Janeiro, sendo o presidente Dr. Rogério Tasca. Durante a Assembléia Geral foi decidida a realização de Congressos Brasileiros de Ecocardiografia fora do Eixo Rio-São Paulo-Belo Horizonte, sendo escolhida a cidade de Salvador para o Congresso de 1997.

Em 1994, o VI Congresso Brasileiro de ecocardiografia foi realizado na cidade de Belo Horizonte, sob a presidência da Dra. Márcia Barbosa. O número de membros do Departamento já era superior a 900 sócios. Realizada eleição para a renovação da Diretoria, foi escolhida a seguinte chapa: Dr. Carlos Oliveira Lima, Presidente, Dra. Márcia Barbosa, Vice-Presidente, Dr. José Maria Del Castillo, Secretário, Dr. José Lázaro de Andrade, Tesoureiro, Dra. Vera Gimenes, Editora da Revista de Eco. No mês de outubro foi realizado o Simpósio Internacional em Porto Alegre, sob a presidência. do Dr. Iran Castro.

Em 1993 o V Congresso Brasileiro de Ecocardiografia foi realizado na cidade de São Paulo, presidido pelo Dr. Carlos Oliveira Lima. Na época, o Departamento contava com mais de 750 membros. Em Recife, em outubro do mesmo ano, foi realizado o Simpósio Internacioanal, presidido pelo Dr. Djair Brindeiro Filho, onde foi realizada uma Assembléia Geral Extraordinária com a finalidade de aprovar as reformas realizadas no Estatuto do Departamento.

Em 1992 foi realizado o IV Congresso Brasileiro de Ecocardiografia, no Rio de Janeiro, sob a presidência do Dr. Jorge Moll Filho. O Departamento, já considerado o mais numeroso da SBC, com 630 membros, elegeu a terceira diretoria, formada por Fernando Santana Machado (Presidente), Sérgio Pontes (Vice-Presidente), Aristarco Siqueira (Secretário) e Eneyde Fernandes Gontijo (Tesoureira). O Simpósio Internacional foi realizado na cidade de Brasília, sob a presidência do Dr. Oscar Sanchez Osella.

Em 1991, o III Congresso Brasileiro de Ecocardiografia foi realizado em Belo Horizonte, sob a presidência do Dr. Fernando Santana Machado. Conjuntamente, foi realizado o I Encontro Sul-Americano de Ecocardiografia. Foi realizada, também, a primeira prova para obtenção do Certificado de Habilitação em Ecocardiografia, organizada pelo Dr. Alfonso Barbato. O Simpósio Internacional foi realizado em Vitória, ES, presidido pelo Dr. Renato César Alvarenga. Durante esse ano, a Revista Brasileira de Ecocardiografia foi indexada junto à Bireme.

Em 1990 foi realizado em São Paulo, o II Congresso Brasileiro de Ecocardiografia, sob a presidência do Dr. Alvaro Villela de Moraes. Durante a Assembléia Geral, foi escolhida a segunda Diretoria, integrada por Fernando Morcerf (Presidente), Carlos Oliveira Lima (Vice-Presidente), Helder Paupério (Secretário) e Jonas Talberg (Tesoureiro). O Simpósio Internacional foi realizado em Salvador, com presidência do Dr. Jorge Torreão.

Em 1989, foi realizado o I Congresso Brasileiro de Ecocardiografia, na cidade do Rio de Janeiro, sob a presidência do Dr. Fernando Morcerf. O Departamento contava com 320 membros. Um Simpósio Internacional foi realizado em Florianópolis, SC, organizado e presidido pelo Dr. Antonio Felipe Simão.

A idéia da criação de um departamento de ecocardiografia dentro do SBC foi primeiramente aventada durante um simpósio ecocardiográfico realizado em Recife(1980). Naquela ocasião, em um hotel à beira mar, entre cervejas e agulhas fritas, reuniram-se alguns dos poucos ecocardiografistas nacionais então existentes.

Estavam presentes apenas dez: Fernando Morcerf, Rubens Thevenard, Jorge Moll Filho e Milton Godoy do Rio de Janeiro; Alvaro Villela de Moraes, Juarez Ortiz, Sérgio Pontes, Alfonso Barbato, José Maria Del Castillo e Adalberto Lorga, de São Paulo, além de Djair Brindeiro Filho, de Pernambuco.

"Naturalmente, a idéia era prematura e impossível de ser concretizada de imediato. Porém, o propósito está lançado".

Este trecho, de autoria do Dr. Fernando Morcerf, publicado no Livro Sociedade Brasileira de Cardiologia: Cinquenta Anos de História, editado pelo Dr. Rafael Leite Luna em 1993, mostra o que foi o germe do Departamento.

A crescente participação dos ecocardiografistas nos Congressos Brasileiros de Cardiologia, onde grande parte dos trabalhos científicos apresentados eram sobre ecocardiografia, culminou em 1987 com a criação de Departamento de Ecocardiografia, aprovado por unanimidade durante a Assembléia do XLIII Congresso da SBC em Brasília.

A primeira diretoria, provisória, estava integrada por Juarez Ortiz (Presidente), José Lázaro de Andrade (Vice-Presidente), José Maria Del Castillo (Secretário), e Afonso Yoshikiro Matsumoto (Tesoureiro). Com a finalidade de organizar o Departamento, elaborar o Estatuto e traçar os passos futuros a serem seguidos, o mesmo grupo foi eleito oficialmente no ano seguinte, durante a realização do XLIV CONGRESSO da SBC em Belém, na primeira Assembléia Geral Ordinária do Departamento. A única mudança foi a Vice-Presidência, ocupada pelo Dr. Fernando Santana Machado.

Durante a primeira Assembléia Geral Ordinária foi decidida a realização anual de um Congresso de Ecocardiografia e de um Simpósio Internacional. Foi criada, também, a revista Brasileira de Ecocardiografia, órgão oficial do Departamento até hoje.

Em 1988 foi realizado, ainda, um Simpósio Internacional em Campinas - SP, presidido pelo Dr. Carlos Eduardo Tizziani Oliveira Lima, com a participação especial da célebre Dra. Liv Hatle, uma das principais figuras da ecocardiografia, pioneira da técnica de Doppler espectral.